Pergunte ao Pe. Cido Pereira

Nome:

Cidade: UF:

Email:

Pergunta:



"Ide e pregai o evangelho a toda humanidade"  (Mc 16,15)

Caixa de texto: Início
Caixa de texto: História
Caixa de texto: Artigos
Caixa de texto: Testemunhos
Caixa de texto: Ação Social
Caixa de texto: Filmes e Fotos
Caixa de texto: Contato

Pe. Cido Pereira,

Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação em São Paulo , Diretor do jornal "O São Paulo"  e  apresentador do programa Bom dia Povo de Deus  na rádio católica 9 de Julho.

Caixa de texto: Dinâmicas
Caixa de texto: Calendário

Ana Carolina - Campinas/SP

Ana Carolina Pergunta: Padre, Bom Dia!. O cunhado do meu namorado, não se dá bem comigo, embora seja difícil eu não tenho desejado mal algum, não peco que deus o castigue pelas maldades, só peco de deus a justiça contra as calúnias... Sempre fui uma moça correta, um pouco nervosa, mas com um bom coração, sou católica, e desde que eles se converteram para uma nova religião evangélica, se acham os donos da razão e ficam expondo negação em relação a igreja católica. Eu não discuto padre, ele por não gostar de mim, fica fazendo intrigas para que meu namoro termine, e agora terminou, mas fiquei chocada ao saber que ele disse ao meu ex-namorado, que a mãe dele teve uma visão que se ele continuasse comigo seguiria o caminho da morte, que foi deus quem mandou isso, padre isso é  possível??? Eu amo ele demais, jamais desejaria mal...minha presença poderia causar isso a ele, deus iria orientá-los desta maneira? Me ajuda padre, tenho me sentido mal por isso!

Pe. Cido Responde: Ana Carolina, o que me espanta não é a intolerância do seu cunhado e dos evangélicos envolvidos no caso. O que me intriga é o seu namorado não sair em sua defesa e, pior ainda, não defendê-la ou pelo menos dizer aos seus familiares: eu amo minha namorada, o problema é meu, deixem-me continuar com ela. Se for plano de Deus continuarmos juntos ou não, dará certo, se não for não dará certo. Mas não! Pelo visto seu namorado embarcou na conversa do povo. Mesmo que você por seu nervosismo tenha dado algum motivo, o que me parece é que se esconde um problema muito mais sério que é o da intolerância religiosa. Há muitos ex-católicos e agora evangélicos que parecem não terem encontrado Jesus como afirmam. Sim, porque Jesus foi muito claro: "Não julgueis para não serdes julgados. Na mesma medida em que julgardes os outros vós sereis julgados também..." Então, Ana Carolina, eu acho que de certa forma foi bom que tenha terminado, embora você ainda ame seu namorado. Se ele também nutre o mesmo amor por você ele mandará às favas a "profecia" (viu que eu escrevi entre aspas, né?) desta senhora. Fique tranqüila, controle este nervosismo, seja uma pessoa alegre e feliz e deixe que Deus cuide do seu presente e do seu futuro. Não inicie uma guerra religiosa, viu? Siga em frente, viva sua fé católica. Deus certamente tem coisas lindas para realizar na sua vida.

 

 

Juliana Silva De Oliveira - Cidade: Rio Verde/GO

Juliana Pergunta: Pe Cido, sou catequista em Rio Verde/GO, e estou precisando dar uma palestra para algumas crianças que estão fazendo a primeira Eucaristia. Gostaria de saber se o Senhor pode me indicar algum texto para eu poder falar da importância da Eucaristia em nossas vidas.

Juliana, fica bem você ler com as crianças a preparação que o próprio Jesus fez para nos dar a Eucaristia. Você vai encontrar esta preparação no capítulo 6º do Evangelho de São João. Tudo começa com o milagre da multiplicação dos pães (Jo 6, 1-14) Depois o povo, interessado em comer pão corre atrás de Jesus. Jesus nota isso, fala que eles foram atrás dele porque comeram do pão multiplicado. Mas que ele dará um pão capaz de matar a fome para sempre. Eles pedem então: "Senhor, dá-nos deste pão!" E Jesus lhes diz: "Este pão é seu corpo e a bebida será seu sangue. Jesus diz mesmo: "Eu sou o pão da vida". Meu corpo é verdadeira comida, meu sangue é verdadeira bebida.

Depois, Juliana, leia com as crianças o belo relato da última ceia. Lembre o que Jesus disse aos apóstolos: "Fazei isto em memória de mim!" Então diga para as crianças que o padre ao repetir as palavras e gestos de Jesus na missa, faz com que o pão deixe de ser pão e o vinho deixa de ser vinho e se tornam o corpo e o sangue de Jesus.
Tem mais Juliana. Pergunte para as crianças o que acontece quando elas comem pão, arroz, feijão, macarronada, doce... Esses alimentos de uma certa forma se transformam em nós, em carne, em
músculos, em energia, em vida.... Depois diga para elas que quando a gente come o pão da vida que é Jesus, somos nós que nos transformamos em Jesus, vamos ficar parecidos com ele.
Em todo bom livro de catequese você vai encontrar muito assunto para falar da Eucaristia com as crianças. Seja simples, mexa com a imaginação delas, use exemplos da própria vida delas. Boa sorte.

Caixa de texto: Respostas do Pe. Cido
Caixa de texto: Evangelho